A Sentir Património está de regresso ao território da Rota do Românico para mais uma marcante caminhada cultural, paisagística e gastronómica.

Sob o mote “Arte Românica e Lampreia, Caminhos Cruzados”, este percurso pedestre linear, com cerca de 13 km, está agendado para o dia 14 de maio, domingo, a partir das 8h45, e ligará, pelas margens do rio Sousa, a Igreja de Santa Maria de Meinedo, em Lousada, ao Mosteiro de São Miguel de Bustelo, em Penafiel, com passagem pela Ponte de Espindo.

Esta jornada culminará com um retemperador almoço de arroz de lampreia, o mais afamado ciclóstomo desta região. Depois, por volta das 16 horas, a organização assegurará o transporte dos participantes para o local de partida, a Igreja de Meinedo.

A inscrição nesta atividade, que poderá ser concretizada em http://bit.ly/2ot7ixl, tem um custo total de 30€ (15€ no ato da inscrição e 15€ no dia da caminhada), incluindo seguro, visita guiada aos monumentos, almoço e o referido transporte.

A caminhada será limitada às primeiras 28 inscrições, que encerrarão no dia 6 de maio. Para informações suplementares contacte a organização pelo e-mail sentirpatrimonio@gmail.com ou pelo telemóvel 968 955 236.

Esta nova proposta da Sentir Património, que conta com o apoio da Rota do Românico e da Junta de Freguesia de Meinedo, será marcada, para além da tranquilidade do rio Sousa, pela (re)visita a três emblemáticos elementos patrimoniais deste território.

A atual Igreja de Santa Maria de Meinedo, que integra a Rota do Românico, é um edifício do século XIII, como o comprova a inscrição datada de 1262 existente na sua entrada. Constituirá uma reedificação de um antigo mosteiro eremítico que se teria erguido no mesmo local no século XI, reformando uma antiga construção suevo-visigótica do século VII. Meinedo foi sede de um Bispado no século VI. Em 1945, a Igreja de Meinedo foi classificada como Imóvel de Interesse Público.

Fazendo também parte da freguesia de Meinedo e da Rota do Românico, a Ponte de Espindo é formada por um só arco de volta perfeita apoiado em sólidos pilares que arrancam diretamente das margens. Apresenta um tabuleiro em cavalete ou dorso-de-burro.

Por último, o imponente Mosteiro barroco de São Miguel de Bustelo, classificado em 1984 como Imóvel de Interesse Público. Antigo mosteiro beneditino, masculino, afirma-se hoje pelo soberbo aqueduto e pelos altares e cadeiral do coro, em talha, profusamente decorados. Profundamente alterado nos séculos XVII e XVIII, são poucos os vestígios românicos da sua fundação medieval, anterior a 1065.

No Related Posts

Complete a informação ou comente!

*